website templates

ESSA EU NÃO SABIA!

Curiosidades do mundo animal!

Mobirise

Um pouco de tudo!

                                                                                               Por Wilson Salce

Você já conhece a expressão “nariz de porco não é tomada!” Neste caso, o nariz parece de porco, a orelha parece de coelho, os pelos parecem de rato, as patas dianteiras parecem de tatu, a língua parece de tamanduá, mas não tem ligação ou parentesco com quaisquer deles. Este é o aardvark (Orycteropus afer), um animal único que habita as planícies Africanas.

A palavra aardvark vem do Africâner, que quer dizer “porco-da-terra”, mas também é conhecido comumente como porco-formigueiro ou jimbo em algumas regiões.

Este mamífero é repleto de particularidades, sua língua é comprida e pegajosa, que pode chegar a 30cm, a qual utiliza para capturar seu principal alimento que são as formigas cupins e térmitas. Ocasionalmente ele consome também pequenos roedores e frutos. Suas patas dianteiras são robustas e possuem garras enormes, que são ótimas para escavar, ele consegue cavar um buraco em poucos segundos, quando se sente ameaçado.

Sua pelagem é curta com tons amarelados e castanhos. Os aardvarks quando adultos podem atingir 2,20m de comprimento do nariz à cauda e pesar até 100kg. Eles possuem hábitos noturnos e são solitários. Vivem em tocas, e as fêmeas dão à luz apenas a um filhote por gestação que dura em média 7 meses.

Uma ótima notícia é que o aardvark não apresenta risco de extinção neste momento, estando classificado como LC (least consern), ou seja, pouca preocupação na red list da IUCN.
    
                                               Fonte: Animo apps / Mundo animal66 / IUCN 

Mobirise

Não sou bala de caramelo!

                                                                                               Por Wilson Salce

Apesar de parecer uma bala de caramelo, um objeto fabricado ou uma obra de arte, esse é o besouro tartaruga (família Chrysomelidae), existem diversas espécies e sub famílias dessa espécie de besouro que habitam principalmente as regiões da África, China, Sudeste da Ásia, contudo há subespécies do gênero desse besouro que habitam outras regiões, inclusive no Brasil.

Esse besouro possui esse nome em virtude de seu mecanismo de proteção, cujo qual é baseado em se fixar nas folhagens, esconder suas antenas, patas e abdome sob sua carapaça. Ao entrar em seu modo de proteção, ele fixa-se tão firmemente à folha que seu predador não consegue arrancá-lo dela.

Outra característica interessante é que esse besouro pode mudar de cor. Sua carapaça possui uma camada de quitina (cutícula) que além de ser utilizada como proteção dá um charme todo especial a esse incrível animal.

Existe uma variação muito grande da espécie com exemplares malhados, brancos, verdes, metálicos, vermelhos e entre diversas outras cores. Para diferenciar o macho da fêmea, no caso dos malhados, basta contar os pontinhos, o macho possui em média 23 pontinhos e a fêmea 17. Seu tamanho médio é de 13mm de comprimento. O besouro tartaruga é ou não é uma joaninha de luxo? 


                                                   Fonte: Biboca Ambiental / Keys.Lucidcentral

Mobirise

Parece mas não é!

                                                                                        Por Wilson Salce

Esse mundo está cheio de curiosidades, uma delas, é este fantástico animal, o Equidna, que possuem duas espécies, o equidna-de-focinho-curto (Tachyglossus aculeatus) e o equidna-de-focinho-longo (Zaglossus bruijni).

O equidna é um mamífero, que assim como o ornitorrinco, põem ovos. Eles são os únicos mamíferos com essa capacidade. Além dessa peculiaridade, o equidna assemelha-se ao ouriço, possuindo espinhos na parte posterior de seu corpo e pelagem crespa e espessa. Seu focinho comprido os ajuda na captura de alimentos, que o fazem tal como os tamanduás, capturando vermes, larvas e insetos com sua língua comprida e pegajosa.

Outro fator curioso, é que os ovos ficam presos no corpo da fêmea em uma bolsa que é formada 3 dias antes da postura dos ovos, que serve para acomodar os ovos e os filhotes nascidos, depois a bolsa se desfaz. Os ovos levam cerca de 10 dias para eclodir e os filhotes permanecem por cerca de 2 meses dentro da bolsa da mãe, até que seus espinhos estejam formados. Mesmo sendo mamíferos, as fêmeas não possuem mamilos definidos, seu leite é secretado por poros dentro da bolsa.

O equidna é um ótimo escavador e pode viver até 45 anos na natureza, pesar em média de 2 à 7kg e medir até 52cm de comprimento. Seu habitat são as florestas, cerrados, semiáridos e regiões áridas da Austrália, Tasmânia e Nova Guiné. O equidna não está ameaçado de extinção. Sua imagem está estampada na moeda de 5 centavos australiano.

                                            Fonte: Aquário de São Paulo / Diário de Biologia 

Mobirise

Um dinossauro entre nós

                                                                                               Por Wilson Salce

Você já deve ter ouvido falar no termo “o elo perdido”, este animal os cientistas o classificam como o elo perdido entre os anfíbios aquáticos e os répteis terrestres. A tuatara (Sphenodon punctatus) e (Sphenodon guntheri) são animais únicos que habitam algumas ilhas da Nova Zelândia, sendo considerado os ornitorrincos dos répteis, sua mandíbula superior em formato de bico e o crânio rígido se assemelham às tartarugas. Seu corpo tem formato de lagarto e sua boca tem fileiras duplas de dentes iguais as serpentes.

A tuatara, que em linguagem Maori quer dizer “espinho nas costas”, remonta há 255 milhões de anos atrás, tornando-o um fóssil vivo! Apesar de parecer com um lagarto, a tuatara apresenta características das aves e pertence à ordem Rhynchocephalia, ou “cabeça de bico”.

Considerada como vulnerável na escala de risco de extinção a taura tem sido protegida desde 1985.

A tautara pode viver até 100 anos e atingir 60 cm de comprimento. Outro fator interessante é sobre a incubação dos ovos, que levam 15 meses para eclodirem. Sua alimentação consiste em insetos, lagartos, aves e até mesmo jovens de sua própria espécie.

Fontes: IUCN Red List / NUROF-UFC (Núcleo Regional de Ofiologia da Universidade Federal do Ceará) / Megacurioso 

Mobirise

Unicórnios existem?

                                                                                                  Por Wilson Salce

Realmente os unicórnios existem, mas não são equinos e tampouco possuem poderes mágicos, contudo, eles habitam as águas frias do Atlântico Norte, próximas ao Canadá, Rússia e Groenlândia. Esses animais fantásticos que inspiraram Martin Frobisher, marinheiro inglês em 1576, a criar a lenda do unicórnio, ao se deparar na costa do Canadá com um objeto comprido, branco e torcido em espiral, afirmando este que seria um chifre de unicórnio.

No entanto, trata-se do Narval (Monodon monoceros) um cetáceo da família das baleias beluga. Esse animal atinge em média 4,5m de comprimento, 1,6 mil quilos e seu chifre, na verdade é seu dente canino que cresce tanto e ultrapassa a cavidade craniana do animal, podendo medir até 2m de comprimento e pesar até 10kg.

Pouco se sabe sobre o narval, mas o cientistas descobriram que sua presa também serve como órgão sensorial, por não possuir esmalte como um dente comum, permitindo que o animal capte as diferentes químicas na água e também serve para encontrar alimentos. Sua alimentação consiste em peixes e crustáceos.

Atualmente a Comunidade Européia proibiu a importação de suas presas que são de marfim, para tentar coibir a caça do animal.


                                                                  Fonte: Meus animais / Mar sem fim 

Mobirise

Um mico da gema

                                                                                                 Por Wilson Salce

Diferente dos outros primatas, o mico-leão-dourado (Leontopithecus rosalia), também conhecido como saguipiranga, sauimpiranga, sagui, mico e sauí. Possui algumas características que os destaca dos demais, como por exemplo, quem manda no bando é a fêmea mais velha. Ela que tem direito de se reproduzir, dando a luz de 1 a 3 filhotes, mas quem cuida dos filhotes e os carrega é o macho.

Outra característica interessante desse maravilhoso animal, é que ele não possui unhas, mas sim, garras. E seu dedo anelar é maior do que os outros, o que facilita a captura de suas presas.

Eles habitam as florestas do Rio de Janeiro e são onívoros alimentando-se de pequenos insetos, frutas, ovos de pássaros, lagartas e néctar. Sua expectativa de vida na natureza é em torno de 8 anos e atingem 60cm de comprimento, contando com a cauda. Em razão da caça e captura ilegal, esses magníficos animais encontram-se em risco de extinção.

                                                                                                 Fonte: Um Como 

Mobirise

Scarpin ou Mocassim?

                                                                                              Por Wilson Salce

Nem um nem outro! Por conta da semelhança de seu bico à um sapato, essa ave é chamada de cegonha-bico-de-sapato (Balaeniceps rex), uma ave de grande porte que pode chegar até 1,40m de altura, ter uma envergadura de 2,60m, pesar até 7kg e viver cerca de 50 anos.

Esta ave incrível habita as regiões da África Oriental, abrangendo do Sudão a Zâmbia. Os machos são maiores que as fêmeas e são monogâmicos. Os adultos possuem uma cor acinzentada e padrões únicos em seus bicos na cor cinza também. Os filhotes possuem a penugem castanha.
A cegonha-bico-de-sapato está na lista dos animais em sério risco de extinção, em virtude da perda de habitat, da caça predatória e do comércio ilegal.

Sua alimentação consiste em pequenas aves aquáticas, répteis, anfíbios, roedores, peixes e algas.

                                                                                                    Fonte: fCiências  

Mobirise

Urutau

                                                                                                Por Wilson Salce

O urutau (Nyctibius griseus) é encontrado na Argentina, Paraguai, Uruguai e no Brasil, que abriga 5 espécies de urutau.

O urutau, que na linguagem tupi-guarani significa ave-fantasma, tem o canto mais assustador de todas as aves, por esta razão também é conhecido como mãe-da-lua. Essa ave vai contra tudo o que conhecemos nas aves, ele permanece imóvel sob o tronco de uma árvore durante o dia, camuflando-se totalmente.

Os olhos do urutau são semelhantes aos das corujas e mesmo de olhos fechados consegue enxergar. Ele possui duas incisões nas pálpebras que permite que enxergue tudo ao seu redor. Essa ave possui o menor bico entre as demais e sua boca é a maior entre todas as aves.

Sua alimentação consiste em insetos que apanha durante o voo, o urutau mede em média 37cm de comprimento e 87cm de envergadura, pesando até 200g. As fêmeas botam apenas um ovo e é o macho que o choca.
Se estiver caminhando por regiões do Cerrado, orla de matas ou regiões como palmeiras e ouvir o pior grito, mais parecido com um lamento humano, não se preocupe, é apenas o urutau avisando que está por perto.

                                                                               Fontes: Caliandra do Cerrado  

Mobirise

Scrat é você?

                                                                                                    Por Wilson Salce

Não é o Scrat, ou um ser da era do gelo, mas sim, o Numbat (Myrmecobius fasciatus), também conhecido como tamanduá bandado, um marsupial australiano de hábitos diurnos. O Numbat é o único representante vivo família Myrmecobiidae no momento. Essa espécie está no grau máximo de alerta para o risco de extinção. Seus principais predadores são a raposa (Vulpes vulpes) e o gato doméstico introduzido de forma irresponsável no continente. A predação e a perda de seu habitat estão contribuindo para a diminuição de membros dessa espécie.

Sua alimentação consiste especificamente em térmitas (apesar de serem semelhantes à formiga, têm parentesco com as baratas) e formigas.

O Numbat pode atingir até 20cm de comprimento, pesar até 750g, sua língua pode estender até 10cm e pegajosa como a dos tamanduás, chegam a viver até 7 anos.

Estão sendo realizados grandes esforços para evitar a extinção dessa espécie que é o animal símbolo da Austrália Ocidental.

                                           Fonte: ENCYCLOPÆDIA BRITANNICA / Knoow 

Mobirise

Um pequeno e delicado escavador

                                                                                                 Por Flávia Salce

O pichiciego-menor (Chlamyphorus truncatus), é o menor tatu do mundo, medindo aproximadamente 11cm. Apesar do nome, esses animais não são realmente cegos, conseguem distinguir claridade de escuridão.

Eles habitam a região central da Argentina, em locais com pastagens secas, planícies arenosas com arbustos espinhosos e cactos. Passam a maior parte de suas vidas escavando sob a terra, raramente visto na superfície. Possuem uma carapaça rosada que dá cobertura ao seu suave pelo branco.

A ponta e sua cauda tem formato de diamante, o que também é muito raro, e é usada como uma quinta pata de apoio. É um animal delicado e suscetível ao estresse, não tolera bem encontros com humanos e vivem pouquíssimos dias em cativeiro.

Alimentam-se de vermes, caramujos, insetos, larvas, plantas e raízes.
Como são difíceis de serem encontrados, não sabe se estão em risco de extinção. 

Mobirise

Uma ave de gala!

                                                                                                 Por Wilson Salce 

Conhecidos por suas cores exuberantes, os machos da espécie Aix galericulata, ou como chamados popularmente, o pato-mandarim ou ainda o marreco-mandarim, são aves extraordinárias, possuindo cores brilhantes e vívidas em sua plumagem, exibindo na região de seu ventre a coloração branca, peito roxo, pescoço alaranjado, asas e topete marrons, faixas brancas nas laterais superiores da face e bochechas castanhas, seu bico é vermelho e as pernas amarelas. Quantas cores!

Esta espécie apresenta dimorfismo sexual, ou seja, a fêmea é diferente do macho. A coloração da fêmea é mais discreta com tons predominantemente acinzentados.

O pato-mandarim é um símbolo de carinho e fidelidade conjugal, por serem aves monogâmicas. Sua alimentação consiste em sementes, grãos, plantas aquáticas, insetos, moluscos, girinos e pequenos peixes. Eles podem atingir até 49cm de altura, pesar 500gr e viver por até 12 anos. São originários da Ásia, sendo encontrados na China, Japão, Coreia e Taiwan, vivendo florestas com lagos e lagoas.

Cadastre-se em nosso site clicando aqui, siga-nos nas redes sociais @revistapetplus e fique por dentro de tudo o que acontece no mundo animal! 

                                                                     Fonte: Zoo da Maia e Green Nation 

Mobirise

Encontraram Atlântida?

                                                                                          Por Wilson Salce

Ainda não! Este é o “círculo do baiacu”, são chamados desta forma os ninhos construídos pelos machos da espécie, para atrair fêmeas ao acasalamento. Estes círculos são construídos com um padrão único, repletos de sulcos e picos. O primeiro registro deste achado no Japão foi em 1995, o ninho apresentado nesta foto, tem 2,00m de diâmetro, há registros de círculos de baiacu com 6,50m de diâmetro.

Quem diria um peixinho tão pequeno construir uma obra de arte com tanta riqueza e precisão nos detalhes.

Cadastre-se em nosso site clicando aqui, siga-nos nas redes sociais @revistapetplus e fique por dentro de tudo o que acontece no mundo animal!

                                                               Fonte: Ciencianautas / Bem Legaus 

Mobirise

Moby Dick?

                                                                                              Por Wilson Salce

Nada disso! Este é o Migaloo, que em dialeto aborígene que dizer “sujeito branco”. O Migaloo pertence à espécie Jubarte. O albinismo entre as baleias é muito raro. Seu primeiro avistamento foi em 1991 na Costa de Queensland na Austrália. Desde sua aparição muitos pesquisadores e fotógrafos amadores acompanham parte de sua migração entre a Austrália e a Antártida e vice-versa.

Cadastre-se em nosso site clicando aqui, siga-nos nas redes sociais @revistapetplus e fique por dentro de tudo o que acontece no mundo animal! 
 
                                                                                       Fonte: Hypescience

Mobirise

Papagaio Cinza?

                                                                                           Por Wilson Salce

Não é filtro ou qualquer efeito visual! Este é o Papagaio-do-congo (Psittacus Erithacus), conhecido também como Papagaio Cinzento. Este é o único da espécie de psitacídeos que tem as penas de seu corpo acinzentadas e cauda vermelha. Esta é a espécie de maior inteligência entre os papagaios, emitindo diversas palavras e sons, incluindo o de telefone, micro-ondas e até de outros animais.

Eles atingem 32cm do bico à cauda e podem viver até 50 anos de idade. Houve relatos de Papagaios-do-congo que viveram até 75 anos. Essas aves necessitam de muita atenção e de ao menos 2 horas de exercícios diariamente fora da gaiola. São afetuosos e metódicos quanto seus hábitos e rotinas diárias, não gostando muito de variações das mesmas.

Cadastre-se em nosso site clicando aqui, siga-nos nas redes sociais @revistapetplus e fique por dentro de tudo o que acontece no mundo animal!

                                                Fonte: Anilhas Capri / Casa dos Pássaros 

Mobirise

As corujas têm três pálpebras?

                                                                                             Por Wilson Salce

As corujas são fonte de diversas inspirações do imaginário humano, ligando-as à sabedoria, magia, misticismo, entre diversos outros mitos. Mas, tratando de suas pálpebras, elas possuem três.

Isso mesmo! As corujas têm três pálpebras, sendo uma para uma para piscar, uma para manter os olhos saudáveis e limpos e outra para dormir.

Cadastre-se em nosso site www.revistapetplus.com.br , siga-nos nas redes sociais @revistapetplus e fique por dentro de tudo o que acontece no mundo animal!


                                                                                          Fonte: Animal Legal

Mobirise

Xixi de gato brilha no escuro?

                                                                                       Por Wilson Salce

É verdade! A urina dos gatos brilha no escuro quando exposta à luz ultravioleta. O resultado deste brilho é em razão da fluorescência dos compostos de fósforo presentes na urina.

A urina do gato é difícil de ser vista, especialmente depois de algum tempo no local, sendo notada por seu forte odor. Com o uso de uma lanterna ou lâmpada ultravioleta, deixe o ambiente bem escuro e vasculhe com o faixo de luz, você verá o local onde se encontra a urina com um brilho fluorescente. Vale lembrar que fluídos humanos também produzem este efeito, tais como saliva, sêmen e outros fluidos corporais.

Cadastre-se em nosso site www.revistapetplus.com.br , siga-nos nas redes sociais @revistapetplus e fique por dentro de tudo o que acontece no mundo animal!

                                                                             Fonte: Whiki How / Fciências

Mobirise

Os animais podem ter síndrome de Down?

                                                                                          Por Wilson Salce

Sim! Essa não é uma condição exclusivamente humana. Os mamíferos podem ser acometidos pela síndrome de Down e outras trissomias. A síndrome de Down é causada pela trissomia do cromossomo 21, porém existem outras trissomias que podem ocorrer em qualquer cromossomo, sendo as mais conhecidas:

Trissomia 21 (Síndrome de Down)
Trissomia 18 (Síndrome de Edward)
Trissomia 13 (Síndrome de Patau)
Trissomia 8 (Síndrome de Warkany)

Em todas as variações de trissomia existem tratamentos médicos para prevenir e amenizar os sintomas causados por elas, possibilitando que o animal possa ter uma vida normal, consulte sempre um veterinário!

Cadastre-se em nosso site www.revistapetplus.com.br , siga-nos nas redes sociais @revistapetplus e fique por dentro de tudo o que acontece no mundo animal!
                                                       
                                                          Fonte: Mural Animal / Meu Pet Especial 

Mobirise

Os Coalas não bebem água?

A resposta é não! Os Coalas (Phascolarctos cinereus), não bebem água! A palavra “koala” tem origem de um dialeto aborígine que significa “animal que não bebe”. Os Coalas se alimentam exclusivamente de folhas e brotos de algumas espécies de eucalipto, que por sinal, possuem alta eficácia na absorção e armazenamento de água.

Um Coala adulto consome em média 1kg de folhas de eucalipto diariamente, e através de seu processo digestivo, absorve a quantidade de água diária necessária para sua sobrevivência.

Cadastre-se em nosso site www.revistapetplus.com.br , siga-nos nas redes sociais @revistapetplus e fique por dentro de tudo o que acontece no mundo animal!

                                                                                       Fonte: Diário de Biologia 

Mobirise

Você conhece esse animal? 


                                                                                                 Por Wilson Salce

Esse é o Antílope Saiga (Saiga Tatarica) é uma espécie de antílope em perigo crítico de conservação. Eles habitam hoje somente algumas regiões da Kalmykia, em três regiões do Cazaquistão, duas áreas isoladas da Mongólia e uma região da Rússia.

O Antílope Saiga, possui um nariz alongado e flexível parecido com o da anta, que serve para aquecer o ar e impedir a entrada de impurezas. Ele atinge altura máxima de 80cm até ao ombro, pesa entre 36 e 63 kg e vive em média de 6 a 10 anos. Somente os machos possuem chifres e são maiores que as fêmeas, possuindo um harém entre 5 a 50 fêmeas.

Cadastre-se em nosso site www.revistapetplus.com.br , siga-nos nas redes sociais @revistapetplus e fique por dentro de tudo o que acontece no mundo animal!

                                                                                         Fonte: Saúde Animal.

Mobirise

Sabia que os coelhos possuem comportamentos parecidos com os gatos e cães?

                                                                                                  Por Wilson Salce

Os coelhos também ronronam assim como os gatos. Quando o seu coelho ronronar ou ranger os dentes, é um sinal de que está feliz e quer carinho. Se eles confiarem em você irão fazer como os cães, viram de barriga para cima para que você possa acariciá-lo.

Cadastre-se em nosso site www.revistapetplus.com.br e siga-nos nas redes sociais @revistapetplus .

© Copyright 2018 Revista Pet Plus - Todos os direitos reservados